REVISTA ELETRÔNICA de EDUCAÇÃO & SAÚDE.

REVISTA ELETRÔNICA de EDUCAÇÃO & SAÚDE (ano XXXV) 2018 ou 5779
Criação e realização do biólogo e professor JOÃO ANGELO MARTIGNONI TEIXEIRA
Orientação e configuração do engenheiro e professor EVERARD LUCAS CARDOSO

30 de abr de 2014

LIGAS METÁLICAS nas Medalhas Olímpicas:

Nos Jogos Olímpicos de 1900, de maneira estranha, a maioria dos atletas vitoriosos receberam taças ou troféus em vez de medalhas. No entanto, o COI já premiava com medalhas de Ouro, Prata e Bronze, todos os 1 º, 2 º e 3 º atletas colocados em 1896 e 1900 nos Jogos Olímpicos.
O tradicional prêmio com 3 camadas (Ouro, Prata e Bronze) começou em 1904 nos Jogos Olímpicos realizados nos EUA e foi adotado pelo COI como o formato padrão para todos os Jogos Olímpicos desde então. 
Aqui você pode ver as 3 medalhas (de 2º, 1º e 3º lugares respectivamente) de Londres 2012, projetadas pelo artista David Watkins, com a imagem tradicional da Nike (a deusa grega da vitória) e reforço do Partenon na cidade anfitriã na frente, o reverso da medalha é projetado pelo anfitrião do comitê organizador.
Crédito de imagem: LOCOG 2012

A Medalha do 1º lugar, dita Medalha de Ouro, na realidade é uma Liga Metálica de Prata [Ag] (cerca de 92,5%) + Cobre [Cu]  (de 6% a 7%) e revestida (ou "banhada") com 6 gramas de Ouro [Au] (aproximadamente 1,34%). Peso de 412 gramas e um valor aproximado de R$ 1.400,00 (cotação de Agosto de 2012).
A Medalha do 2º lugar, dita Medalha de Prata, na realidade é uma Liga Metálica de Prata [Ag] (cerca de 92%) + Cobre [Cu]  (cerca de 7%). Um valor aproximado de R$ 638,00 (cotação de Agosto de 2012).
A Medalha do 3º lugar, a Medalha de Bronze, na realidade é uma Liga Metálica de Cobre [Cu] (de 88%) + Estanho [Sn] (aproximadamente 12%). Um valor aproximado de R$ 10,00 (cotação de Agosto de 2012).

Leia esta curiosidade: Os grandes perdedores olímpicos não são os que ficaram abaixo das três marcas principais (1º, 2º e 3º lugares), mas aqueles que chegaram em quarto lugar, às vezes, por uma diferença de décimos de segundo, outras por um descuido com o tempo relâmpago, ou, como diz Usaind Bolt, “porque não resisto a tentação de olhar para o lado”. O quarto lugar numa prova olímpica é o que causa mais danos ao perdedor. O atleta fica inconformado.
Por causa disso, um aficionado do esporte olímpico, do condado Derbyshire, no centro da Inglaterra, David Mitchell, que nunca teve sucesso como atleta, decidiu ser solidário com aqueles que terminaram em quarto lugar. Cunhou e começou a enviar para eles medalhas feitas de Peltre, Liga Metálica resultante da fusão do Chumbo [Pb], Antimônio [Sb], Estanho [Sn] e Cobre [Cu], menos valiosa do que o próprio Bronze. A primeira foi para mergulhador britânico Tom Daley. Mas a fila é grande e, provavelmente, Mitchell vai precisar criar uma corrente de solidariedade financeira para manter a produção paralela de medalhas olímpicas para os quartos lugares. Foram mais de trezentas provas. 
Fonte: London Bridge UCB
06/08/2012 - 09:23 De Londres, Prof. Aylê-Salassié.

Atenção alunos do 1º ano CEC: vejam páginas 22; 39; 224; 226; 410 do livro de Química.

Nenhum comentário: