REVISTA ELETRÔNICA de EDUCAÇÃO & SAÚDE.

REVISTA ELETRÔNICA de EDUCAÇÃO & SAÚDE (ano XXXV) 2018 ou 5779
Criação e realização do biólogo e professor JOÃO ANGELO MARTIGNONI TEIXEIRA
Orientação e configuração do engenheiro e professor EVERARD LUCAS CARDOSO

1 de fev de 2014

Transporte - "economia verde" - "sustentabilidade"...

Crédito: Antonio Costa/Gazeta do Povo
No início deste ano (2014) batemos recorde de altas temperaturas aqui em nossa região serrana (N. Friburgo, etc...), calor insuportável, reflexo do "Efeito Estufa" provocado, entre outros, pela poluição atmosférica. Carros, ônibus, caminhões e as motos são os grandes vilões da economia marrom. Consomem mais da metade dos combustíveis fósseis no mundo, são responsáveis por um quarto das emissões de CO2 (dióxido de Carbono) , causam 80% da poluição do ar em cidades de países em desenvolvimento e causam a morte de 1,27 milhão de pessoas a cada ano em acidentes. 
Parece incrível, mas destes quatro veículos citados no início, as motos são as maiores poluidoras, levando-se em consideração 1 ser humano sobre 1 moto, e a liberação de gás carbônico.
Veja também os engarrafamentos diários e a frota destes quatro veículos citados inicialmente, parados, ligados e poluindo o meio ambiente, como por exemplo nos engarrafamentos diários do final de um dia de trabalho (por volta das 17 horas...), de uma cidade como Nova Friburgo/RJ que só tem um eixo para transitar (aquela fila interminável poluindo...) e o descaso com as ciclovias.
O custo médio é de 10% do PIB de cada nação. Nos cenários testados pelo relatório, um investimento de 0,34% do PIB mundial em infraestrutura de transporte público e aumento da eficiência dos veículos a motor pode reduzir as emissões em 70%, diminuir o tempo gasto em viagens e reduzir o uso de combustível em um terço. 
A ONU utiliza a cidade de Curitiba, capital do Paraná, como exemplo de eficiência de transporte público (o que não acontece aqui em Friburgo/RJ). O planejamento urbano da cidade torna o trânsito eficaz, evita congestionamentos e estimula o uso de veículos coletivos.
Fonte: VEJA (adaptado p/ Prof. João Angelo p/ suas aulas).

Nenhum comentário: