REVISTA ELETRÔNICA de EDUCAÇÃO & SAÚDE.

REVISTA ELETRÔNICA de EDUCAÇÃO & SAÚDE (ano XXXV) 2018 ou 5779
Criação e realização do biólogo e professor JOÃO ANGELO MARTIGNONI TEIXEIRA
Orientação e configuração do engenheiro e professor EVERARD LUCAS CARDOSO

4 de nov de 2014

THOMAS ALVA EDISON (*11/02/1847 +18/10/1931)

Conforme dissemos em aula recentemente, o "gênio da lâmpada" existiu mesmo...rs...rs....rs...., o inventor: Thomas Alva Edison (*11/02/1847, Milan, Ohio  - +18/10/1931, West Orange, Nova Jersey) que além desta preciosa invenção que temos hoje (a lâmpada), deixou várias outras valiosas invenções e aperfeiçoamentos de equipamentos, por exemplo, veja esta historinha:
Um dia, em 1877, o funcionário de Thomas A. Edison: John Krusei, que era o chefe das oficinas do laboratório de Menlo Park, apostou com seu chefe uma caixa de charutos que aquilo não funcionaria. Para ele, Thomas Alva Edison só podia estar brincando quando disse que o tubo metálico com uma espécie de funil, serviria para repetir quaisquer palavras ditas nele. Para provar, Edison girou o cilindro e cantou dentro do funil: "Maria tinha um carneirinho". A sua voz fez vibrar a membrana de pergaminho. Essa vibração comandou uma agulha que ia sulcando a superfície macia do Estanho (Sn).
Em seguida, posto novamente para funcionar, o sulco do Estanho (Sn) vibrou a agulha e esta acionou a membrana de pergaminho que devolveu o som pelo funil: "Maria tinha um carneirinho". Assim, o ditafone recém-inventado deu a Edison uma caixa de charutos e outra patente.
Por dez anos, o aparelho (fonógrafo) ficou de lado porque muita gente suspeitava da presença de algum ventríloquo escondido. 
Gradualmente, foram surgindo o gramofone e o disco sulcado que revolucionou a música. E esse desenvolvimento ajudou a orientar o aperfeiçoamento do telefone (este que está em minha mão - na foto tirada em Julho de 2011 no Museu Ferroviário de São João del Rei - MG).
Ele registrou 1.093 patentes, mas a maioria não era original, e sim, melhorias de outras invenções.
Outros pesquisadores já haviam tentado, mas, em 1878, aos 31 anos, Edison decidiu obter luz a partir da energia elétrica. No ano seguinte, sua lâmpada brilhou por 48 horas contínuas e, nas festas do final de ano, uma rua inteira foi iluminada para demonstração pública.


Uma das últimas fotos de Thomas A. Edison:
A 1ª lâmpada de 1879 (original) de Edison (que está no museu laboratório de Menlo Park):

Compare as Lâmpadas abaixo com seus respectivos "consumos" de energia:

Nenhum comentário: