REVISTA ELETRÔNICA de EDUCAÇÃO & SAÚDE.

REVISTA ELETRÔNICA de EDUCAÇÃO & SAÚDE (ano XXXV) 2018 ou 5779
Criação e realização do biólogo e professor JOÃO ANGELO MARTIGNONI TEIXEIRA
Orientação e configuração do engenheiro e professor EVERARD LUCAS CARDOSO

9 de mai de 2014

Dicas para evitar a "Gripe A" e Vacinação até dia 23 de Maio de 2014:

Como foi a VACINAÇÃO em 2013 e 2014 contra a GRIPE A:

A vacina contra influenza (fragmentada e inativada) utilizada é trivalente e composta de: 
*Vírus similar ao vírus influenza A /Califórnia/7/2009 (H1N1)pdm09
**Vírus similar ao vírus influenza A/Victoria/361/2011 (H3N2)
***Vírus similar ao vírus influenza B/Wisconsin/1/2010
As vacinas foram fabricadas pelo Instituto Butantan e pela empresa Sanofi Pasteur (fábricas dos EUA e da França).
Está indicada para a população priorizada para esta ação e está disponível nos postos de vacinação do SUS.
A vacinação é anual, devido às mudanças das características dos vírus influenza decorrentes da
adversidade antigênica e genômica a cada ano e da efemeridade da proteção.

Registro de doses aplicadas na Vacinação contra a Influenza de 15 de Abril até 10 de Maio de 2013 e em 2014 até 23 de Maio, grupos prioritários incluindo comorbidades e faixas etárias:
*Crianças: 6 meses a 1 ano, 11 meses e 29 dias (6m ≤ idade < 2 anos);
*Trabalhadores da área da saúde: com registro a partir do campo 10 - 19 anos;
*Gestantes: registro de 10-19; 20-29; 30-39; 40-49 e 50-59 anos;
*Indígenas de todas as faixas etárias;
*Idosos: registro nos seguintes grupos etários: 60-64; 65-69; 70-74; 75-79 e 80 anos e mais.
Doentes crônicos com menos de 60 anos (obesidade mórbida, doenças respiratórias e pulmonares crônicas, doença neuromuscular com comprometimento da função respiratória, imunodeprimidos, diabetes, doença hepática, doença renal, doença hematológica, portadores da Síndrome Clínica de Insuficiência Cardíaca, portadores de cardiopatia estrutural com repercussão clínica e/ou hemodinâmica);
Para o acompanhamento dos resultados da campanha poderá ser acessado o site do PNI,
http://pni.datasus.gov.br
Fonte: Ministério da Saúde

CRITÉRIOS QUE VOCÊ DEVE CUMPRIR durante as aulas:
a) As janelas e as portas das salas de aula têm de permanecer abertas. Ventiladores de teto são recomendados, principalmente nos dias mais quentes.
b) Qualquer um da escola (aluno, professor, coordenador, dirigente, pessoal de apoio, etc...) que esteja com algum sintoma de gripe, NÃO deverá frequentar a escola. As faltas serão abonadas mediante apresentação de atestado médico.
c) Todos devem beber água somente em copos descartáveis ou plásticos levados de casa e evitar compartilhá-los com as demais pessoas. Os bebedouros poderão ser lacrados para evitar a possibilidade de contágio do vírus.
d) Use álcool gel para higienização das mãos, na chegada à escola e após a utilização dos sanitários. Seria interessante o uso de máscaras...



A charge ao lado é do meu amigo Silvério, publicada no Jornal A Voz da Serra em Agosto/2009.




Publicado pelo Jornal A Voz da Serra em 08/8/2009 e editado pelo prof. João Angelo para os alunos de Biologia e seus familiares colocarem em prática no período de disseminação do Vírus H1N1:
O médico Marcio Bontempo (CRM-DF 15458), especialista em Saúde Pública, deu dicas para evitar a gripe suína (Influenza A - H1N1), prevenindo-se através da alimentação, de produtos naturais e biológicos e outros procedimentos.
Além de lavar as mãos com frequência, existem providências que devem ser lembradas. Todos sabem que é necessário possuir um sistema imunológico bem forte.
Por que as pessoas adquirem a gripe comum e o que fazer para fortalecer as defesas? O que enfraquece o nosso sistema imunológico? Sabe-se, cientificamente, que todos os vírus se beneficiam e se desenvolvem mais facilmente em ambientes orgânicos mais ácidos e, obviamente, quando o sistema imunológico está enfraquecido.

O que faz com que nosso ambiente sanguíneo fique mais ácido e diminua a força das nossas defesas?
São os alimentos industrializados que tendem a criar e a manter um ambiente sanguíneo mais ácido.
Os principais são:
Açúcar branco - produz ácido carbônico em quantidade proporcional à quantidade ingerida, seja ele puro ou presente em doces, refrigerantes, bolos, tortas, guloseimas, etc. O uso exagerado de açúcar comum produz perda de Cálcio e Magnésio (e muitos microminerais), o que afeta de modo crônico e constante o nosso sistema imunológico. Deve ser substituido pelo açúcar mascavo orgânico, mel, etc...
Carnes vermelhas e embutidos – produz diversos ácidos e reações ácidas, como ácido oxálico, ácido úrico, além de toxinas redutoras da imunidade como cadaverina, putrescina, indol, escatol, fenol, etc...
Como fonte de proteínas, dê preferência a peixes e proteínas vegetais, frutas oleaginosas, leguminosas, subprodutos da soja, etc...
Leite e derivados - principalmente o leite de vaca, rico em caseína (indigesto), produz incremento do ácido lático e gera mucosidades em excesso, enfraquecendo as defesas orgânicas, nos expondo, não só à gripe, mas a muitos outros problemas. Substitua-o por leite de soja pronto ou caseiro (evite o leite de soja instantâneo, em pó). Como fonte de Cálcio, prefira verduras e feijões.
Farinhas – o pão branco e as farinhas de trigo brancas, não integrais, são fermentativas e produzem mucosidades, são pobres em proteínas, vitaminas e minerais essenciais. Seu uso constante enfraquece o organismo.
Frituras, comidas em saquinhos (chips), guloseimas, fast food – atualmente consumidos por crianças e adolescentes, são responsáveis por desequilíbrios orgânicos e doenças, como diabetes, obesidade, pressão alta, etc... O seu consumo regular, associado ao açúcar branco, determina um constante estado de acidificação do sangue e depósito de compostos prejudiciais.
Álcool - em pequenas quantidades (vinho, etc...) pode até ajudar, mas em excesso produz reações ácidas. Recomenda-se evitar estes alimentos, substituindo-os, o que já significa um grande passo para a prevenção de qualquer gripe e de muitas doenças.
Alimentos recomendados para aumentar as defesas orgânicas. Há alimentos particularmente úteis para reforçar nossa imunidade, tais como o arroz integral, os subprodutos da soja (tofu, leite de soja líquido, misso), a aveia (rica em beta-glucana, que estimula o mecanismo de defesa), o inhame, as verduras em geral, frutas frescas, a semente de linhaça, o gengibre, o alho, a cebola e outros.
Outros fatores que reduzem a imunidade:
Estresse - um dos piores inimigos, pois reduz a ação das células de defesa, principalmente os linfócitos que combatem os vírus, elevando os níveis de adrenalina e cortisol, um imunodepressor. O estresse é provocado pela vida agitada, problemas diários, preocupações excessivas, excesso de trabalho ou estudos, etc...
Vida sedentária – com ela os radicais ácidos se acumulam nos músculos e nos demais tecidos, reduzindo o pH do corpo e favorecendo as doenças virais e bacterianas.
Ar condicionado - deve ser evitado, pois desidrata o ar, ressecando as mucosas e produzindo desequilíbrio térmico no organismo.
Hábitos perniciosos - tabagismo, alcoolismo, drogas, excesso de remédios, etc..., são fatores que reduzem a capacidade de defesa do organismo.
As propostas citadas anteriormente, são sacrificantes, mas tudo é uma questão de ajuste e adaptação, sendo que, os resultados são benéficos, não só em relação à gripe suína, mas à saúde em geral.
Dicas da medicina natural, ortmolecular e homeopatia para a prevenção (e tratamento) da gripe suína:
Além das medidas anteriores, cientificamente sugere-se o seguinte:
O alho é rico em alicina, uma substância ativa que possui ação antiviral reconhecida, além de mais de uma dezena de outros componentes imunoestimulantes. Basta ingerir diariamente 3 a 5 dentes de alho cru picado, com os alimentos ou engolidos com água ou suco. Há o inconveniente do hálito, mas é passageiro, e mais vale a boa saúde do que o comentário alheio. Existem também suplementos à base de alho que não exalam odor, mas são caros. O óleo de alho em cápsula ou o alho em comprimidos não produzem o mesmo efeito do alho cru. O alho também é útil para evitar ou tratar uma grande quantidade de doenças. O problema do alho para crianças é a dificuldade para ingerir, mas com habilidade tudo é possível.
A própolis é reconhecida cientificamente como um antibiótico natural incluindo uma forte ação antiviral, tanto em situações de infecção quanto como para prevenção. Foram reconhecidos mais de 100 principios medicinais ativos da própolis. Deve-se usar o extrato alcoólico de própolis a 30%, na quantidade de 30 gotas, 3 a 4 vezes ao dia, em meio copo de água. Para crianças pequenas, metade da dose (lactentes e bebês, seguir orientação do pediatra). Pode-se colocar um pouco de mel para adoçar e reduzir o sabor e efeito da própolis na boca.
Gengibre. O gengibre é uma erva medicinal (Zingiber zingiber) e um alimento funcional reconhecido por seus poderosos princípios ativos. Foram isolados cerca de 25 substâncias, entre elas as famosas gengiberáceas, de ação estimulante do sistema de defesa do organismo e ação antiviral. Basta beber chá de gengibre fresco, forte, uma xícara 3 vezes ao dia, morno ou quente e sem adoçar.
Equilíbrio nervoso neurovegetativo. O organismo e as células de defesa são regidos pela ação do sistema nervoso autônomo, representado pelos sistemas simpático e parassimpático; o primeiro é responsável pela produção de granulócitos (de pouca ação viral e mais bactericida) e o segundo de linfócitos (de ação antiviral direta). Devido à agitação da vida moderna e ao estresse, as pessoas apresentam um excesso de atividade do sistema simpático (que produz adrenalina, cortisol, etc., todos imunodepressores), com maior quantidade de granulócitos do que linfócitos, o que abre o caminho para viroses. É devido a isso que muitas pessoas adquirem uma gripe depois de um impacto emocional, notícia ruim, desavenças, tristezas, etc... É necessário proceder à redução da atividade simpática (redução do estresse, etc...) e promover maior estímulo parassimpático. Isso se consegue com mais repouso, menos agitação e preocupações, atividade física moderada, respiração profunda, alimentação natural integral, massagens terapêuticas, saunas, banhos quentes (tipo ofurô, banheiras, etc...). Importante é evitar a friagem e manter o corpo aquecido, principalmente as extremidades.
Cânfora (C10H16O). Extraída inicialmente da árvore Canforeira (Cinnamomum camphora) e atualmente sintetizada. Durante a gripe espanhola no começo do século passado, aqueles que lidavam com os doentes raramente contraíam o vírus, pois o pessoal de serviço, médicos, enfermeiros, etc... usavam um saquinho de gaze com pedras de cânfora pendurados no pescoço. As emanações voláteis da cânfora esterilizam o ar em sua volta e protegem as mucosas. É aconselhável fazer o mesmo em 2009. Adquira cânfora em farmácias (algumas pedrinhas) e confeccione uma bolsinha de gaze, pendurando-a no pescoço ou mantendo-a por dentro de sua roupa, sem necessidade de deixar à mostra (se bem que o ideal é manter do lado de fora). Deve ser usado constantemente durante o contato com as pessoas ou em ambiente de aglomeração, etc...
Atividade física, Sol e ar livre. Sempre importante em qualquer aspecto para uma saúde melhor.
A medicina ortomolecular e a fototerapia sugerem o uso de dois suplementos:
Vitamina C - Recomenda-se o uso de 500 mg de vitamina C (ácido ascórbico) orgânica de 1 a 2 vezes ao dia, para reforçar as defesas. Crianças pequenas, metade da dose ou sob orientação pediátrica.
Cogumelo do Sol - Eleva a imunidade por ser rico em substâncias imunomoduladoras, como a beta-glucana. Adultos devem tomar 2 cápsulas de 500 mg 2 a 3 vezes ao dia, tanto como preventivo quanto para tratamento. Crianças pequenas, tomar metade da dose. Se houver dificuldade de encontrar o cogumelo do sol, procure comer cogumelos do tipo: champignon, shitake, shimeji, funghi, etc...
Minerais e microminerais – Com a acidificação constante do sangue devido à alimentação industrializada moderna, aliada ao estresse, perdem-se muitos minerais e microminerais que não são repostos pela dieta, haja vista o fato de que os alimentos modernos estão empobrecidos em termos de minerais (solo naturalmente pobre, uso de adubos, agrotóxicos, manipulação industrial, congelamento, microondas, etc.). Essa condição afeta a imunidade. É necessário repor estes nutrientes de modo a manter as defesas orgânicas. Recomenda-se utilizar os concentrados biominerais marinhos, principalmente aqueles extraídos da alga Lithothâmnium, que possui acima de 50 minerais e microminerais orgânicos, de alta assimilação pelas células.
As frutas, principalmente as cítricas, ajudam a alcalinizar o sangue e são ricas em minerais e vitaminas, favorecendo a saúde e protegendo o organismo. Pessoas que consomem poucas frutas estão muito mais sujeitas às viroses e várias outras enfermidades.
Estas orientações servem para a prevenção e para serem utilizadas por pessoas que contraíram qualquer tipo de gripe (tanto a Influenza A quanto quaisquer outras doenças virais).
Este artigo circula pela web e já foi publicado em alguns sites e blogs.
Antes de se medicar ou seguir qualquer dieta converse com o seu médico.

Nenhum comentário: